A vida só tem um sentido, e o único sentido que a vida tem é quando investimos nossa vida na vida dos outros, ou quando encarnamos a luta dos outros como se ela fosse nossa, a luta do coletivo. Esta é a lida do Promotor de Justiça: lutar pela construção contínua da cidadania e da justiça social. O compromisso primordial do Ministério Público é a transformação, com justiça, da realidade social.


Pesquisar Acervo do Blog

Seguir por E-mail

Seguidores

15 de janeiro de 2015

Destino

 
Encontraram-se os dois chineses.
 
— Olá, Shen-Tau, por onde andou?
 
— Ah, passei seis meses no hospital, Shin-Fon.
 
— Eh, isso é mau!
 
— Nada. Isso é bom: casei com uma enfermeira bacaninha.
 
— Ah, isso é bom!
 
— Que o que — isso é mau. Ela tem um gênio dos diabos.
 
— É, isso é mau.
 
— Não, não, isso é bom: o avô dela deixou uma herança e eu não preciso trabalhar porque ele acha que só eu sei cuidar do gênio dela.
 
— Oh, oh, isso é que é bom!
 
— Oh, oh, isso é que é mau! Com o gênio dela, às vezes não me dá um níquel. E como eu não trabalho, não tenho o que comer.
 
— Xi, isso é mau!
 
— Engano, isso é bom. Eu estava ficando gordo e mole — vê só, agora, o corpinho com que eu estou.
 
— É mesmo — isso é bom!
 
— Que bom! Isso é mau. As pequenas não me deixam e acabei gostando de outra.
 
— Êpa, isso é mau mesmo.
 
— Mau nada, isso é bom. Essa outra mora num verdadeiro palácio e me trata como um príncipe.
 
— Então isso é bom!
 
— Bom? Isso é mau: o palácio pegou fogo e foi tudo embora.
 
— Acho que isso é realmente mau!
 
— Mau nada: isso é bom. O palácio pegou fogo porque minha mulher foi lá brigar com a outra, virou um lampião e as duas morreram num incêndio. Eu fiquei rico e só.
 
— Isso… é bom… ou é mau, Shen-Tau?
 
— Isso é muito bom. Shin-Fon.
 
Moral: Nada fracassa mais do que a vitória, e vice-versa.
 
(FERNANDES, Millôr. Fábulas fabulosas. Rio de Janeiro: Nórdica, 1979. p. 61-2.) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atuação

Atuação

Contra a Corrupção

Dicionário

iDcionário Aulete

Cartilha do Jurado

Cartilha do Jurado
Clique na imagem. Depois de aberta, clique na parte inferior direita para folhear.

Você sabia?

Você sabia?

Paradigma

O Ministério Público que queremos e estamos edificando, pois, com férrea determinação e invulgar coragem, não é um Ministério Público acomodado à sombra das estruturas dominantes, acovardado, dócil e complacente com os poderosos, e intransigente e implacável somente com os fracos e débeis. Não é um Ministério Público burocrático, distante, insensível, fechado e recolhido em gabinetes refrigerados. Mas é um Ministério Público vibrante, desbravador, destemido, valente, valoroso, sensível aos movimentos, anseios e necessidades da nação brasileira. É um Ministério Público que caminha lado a lado com o cidadão pacato e honesto, misturando a nossa gente, auscultando os seus anseios, na busca incessante de Justiça Social. É um Ministério Público inflamado de uma ira santa, de uma rebeldia cívica, de uma cólera ética, contra todas as formas de opressão e de injustiça, contra a corrupção e a improbidade, contra os desmandos administrativos, contra a exclusão e a indigência. Um implacável protetor dos valores mais caros da sociedade brasileira. (GIACÓIA, Gilberto. Ministério Público Vocacionado. Revista Justitia, MPSP/APMP, n. 197, jul.-dez. 2007)