A vida só tem um sentido, e o único sentido que a vida tem é quando investimos nossa vida na vida dos outros, ou quando encarnamos a luta dos outros como se ela fosse nossa, a luta do coletivo. Esta é a lida do Promotor de Justiça: lutar pela construção contínua da cidadania e da justiça social. O compromisso primordial do Ministério Público é a transformação, com justiça, da realidade social.


Pesquisar Acervo do Blog

Seguir por E-mail

Seguidores

26 de junho de 2008

Candidatos ficha suja


O gesto dos Tribunais Regionais Eleitorais de confrontar recente decisão do TSE, mantendo a disposição de negar registro aos candidatos processados, os chamados ‘fichas-sujas‘, é louvável, didático, bem-intencionado e necessário.

Mas, partindo do princípio de que promessa boa é promessa passível de ser atendida, se essa excelente intenção não for administrada com equilíbrio e muita ponderação, pode se transformar em mais uma das inúmeras frustrações da população com a credibilidade do agente público.

Além de dar margem ao exercício demagógico do oportunismo e, no fim, acabar resultando na desmoralização de uma instituição (o Judiciário) em alta nas pesquisas de confiabilidade. Em tese, os TREs estão certos.

Mas iludem o eleitor prometendo uma mercadoria que jamais pretenderam entregar. Com isso, cavam mais fundo o fosso da desmoralização. À Justiça Eleitoral conviria manter distância das bravatas, do açodamento e do voluntarismo, a fim de não se associar aos políticos no logro, não induzir o eleitor à falsa expectativa e, sobretudo, não sair por aí como novo rico a desperdiçar o capital de confiabilidade recentemente acumulado.

Por Giulio Sanmartini, in Prosa e Política

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atuação

Atuação

Contra a Corrupção

Dicionário

iDcionário Aulete

Cartilha do Jurado

Cartilha do Jurado
Clique na imagem. Depois de aberta, clique na parte inferior direita para folhear.

Você sabia?

Você sabia?

Paradigma

O Ministério Público que queremos e estamos edificando, pois, com férrea determinação e invulgar coragem, não é um Ministério Público acomodado à sombra das estruturas dominantes, acovardado, dócil e complacente com os poderosos, e intransigente e implacável somente com os fracos e débeis. Não é um Ministério Público burocrático, distante, insensível, fechado e recolhido em gabinetes refrigerados. Mas é um Ministério Público vibrante, desbravador, destemido, valente, valoroso, sensível aos movimentos, anseios e necessidades da nação brasileira. É um Ministério Público que caminha lado a lado com o cidadão pacato e honesto, misturando a nossa gente, auscultando os seus anseios, na busca incessante de Justiça Social. É um Ministério Público inflamado de uma ira santa, de uma rebeldia cívica, de uma cólera ética, contra todas as formas de opressão e de injustiça, contra a corrupção e a improbidade, contra os desmandos administrativos, contra a exclusão e a indigência. Um implacável protetor dos valores mais caros da sociedade brasileira. (GIACÓIA, Gilberto. Ministério Público Vocacionado. Revista Justitia, MPSP/APMP, n. 197, jul.-dez. 2007)